domingo, 29 de maio de 2011

Soberano, o Amor




Ainda busco seu olhar

Em quase todos os olhares que encontro

Sem jamais deixar-me apossar pelo desencanto

Sem jamais perder a certeza do que quero

Creio nessa força que me move desde o despertar

E que a espera a qual me submeto

Jamais significa perder tempo

Pois o soberano, o Amor

Tão logo eu me distraia

Virá em minha direção

Já sinto seu calor e seu perfume

Já sinto o sorriso largo se desenhar em meus lábios

E em resposta às minhas preces

A vida se refaz como milagre

Porque a alegria de amar não se compara a nada

E a força do amor explica a transcendência

Do ser amado e do que ama

Em três dimensões: mente, corpo e alma.

Um comentário:

Integração Histórica disse...

Fernanda , irei me Rasgar rs . Que texto brilhante o seu . Confesso que há muito eu não vinha no seu blogger ,pois passei por momentos delicados como um desãnimo total e ainda problemas no modem . Mas agora estou retornando afim de degustar novos bloggers que descobrir porém recuperar bloggers que eu acho que tem uma qualidade imensa , sem dúvida , o seu é um desse , sou realmente ã dos seus textos e tudo que você escreve é sublime . Creio , que você demora a escrever mas quando escreve é arte na certa ou melhor , demora a postar rs . O Amor sempre será maior , é aforça que transcênde a alma em todos sentidos das suas manifetações !!!! Um grande Abraço , Escritora !