sexta-feira, 13 de junho de 2008

Só no Ano que Vem...

A semana passou tão depressa que acabei me desapegando da contagem do tempo. Coincidentemente hoje foi um dia que passou e eu não havia me atentado para uns detalhes até agora há pouco.

Estava trabalhando e ouvi um comentário, sem graça por sinal, dessas conversas de corredor: “Hoje é dia de Santo Antônio, você colocou o seu de cabeça pra baixo?” Ah, eu não podia perder a piada, porque as pessoas vivem me cobrando um marido, como se isso fosse obrigatório para ser feliz. Aí falei, num tom quase desolador: “Poxa, vou ter de esperar até o ano que vem,(suspiro) esqueci da simpatia...”.

Se casamento fosse sinônimo de felicidade eterna, não haveria tantos divórcios. Também não estou levantando a bandeira da solteirice eterna, mas as coisas acontecem para cada pessoa há seu tempo e conforme suas necessidades e aspirações emocionais. Por que será que a solteirice depois dos trinta incomoda tanto?

É possível morar consigo mesmo numa casa grande e ser feliz com relacionamentos leves, sem obrigatoriedade e sem cobranças. É possível ser feliz tendo sua carreira, tendo o direito de decidir ser mãe ou não, porque você é dono do seu corpo. É possível amar intensamente alguém que não é necessariamente seu marido ou namorado, mas com tal intensidade que nada te faça falta, porque a presença da pessoa é suficiente. Tudo depende da maneira como você se adapta às situações que vão surgindo. O que importa é fechar os ouvidos para o “achômetro” dos outros. Você comanda sua vida, afinal, ninguém paga suas contas.

No final do dia, depois de ter me irritado com a minha falta de atenção pro dia do Santo Antônio, recebo uma mensagem no celular que me lembrava que além de tudo hoje é SEXTA-FEIRA 13.

Não sou supersticiosa, ainda bem. Porque até poderia atribuir a alguns fatos um pouco de falta de sorte.

Só me falta agora quebrar um espelho e cruzar com um gato preto enquanto eu passo embaixo da escada.

Ah, e se você resolver falar mal de mim e minha orelha esquentar, mordo a gola da camisa pra você morder sua língua!



3 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

BEM DITO, FERNANDA, BEM DITO. MAS A MINHA SEXTA-FEIRA 13 É HJ. ESTOU TÃO MAL, QUE VOU RETIRAR-ME. POSTEI HJ SOBRE STARDUST, O MISTÉRIO DA ESTRELA E SOBRE A II PARTE DA DAMA E O UNICÓRNIO. VÁ LÁ E DEIXE O SEU COMENTÁRIO. SE AINDA NÃO PÔS COMENTÁRIO EM PARIS, EU TE AMO, APROVEITE A OCASIÃO.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
BEIJOS, CADA VEZ GOSTO MAIS DE VCS
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO

Cultura Malcriada - disse...

Comentário muito apropriado... as pessoas tem mania de achar uma fórmula universal de felicidade para todos.
Belas palavras!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Que bonito querida amiga, que bonito! Gostei muito também das imagens que tem por aqui. beijos, estou com saudades.