domingo, 3 de maio de 2009

Querer é Poder


Algo morreu em mim. Sim, todos os dias isso acontece. E a morte de algo nem sempre é motivo para lamentação.

É hora de deixar o velho ir para ceder lugar ao novo. Algumas decisões por mais difíceis que sejam não podem ser adiadas ou odiadas, tampouco conter alguma dose de culpa.

O sempre e o nunca são tempos adverbiais inaplicáveis. Aquilo que sempre desejamos uma hora torna-se dispensável e aquilo que nunca queríamos passa a ser uma nova possibilidade.

A consciência luta com a inconsciência onde o grito de uma é abafado pela ação silenciosa da outra.

Somos uma identidade mutante, tão cíclicos como os ciclos lunares, hora cheios de luminosidade e brilho e hora imersos na total escuridão, quem sabe em momento de eclipse.

Somos ao mesmo tempo juízes e réus, submetidos a julgamentos superficiais e, simultaneamente agindo da mesma forma.

Tornamos-nos especialistas em reclamar e o horizonte mais próximo fica logo abaixo das nossas costelas: o próprio umbigo.

Agora que o mundo vive o caos, a maioria das pessoas fala em sustentabilidade, em meio-ambiente, em preservação dos animais e cuidados com a água, mas, em suas casas as latas de lixo estão umas bagunças porque ninguém recicla nada, nem a si mesmo.

A zona de conforto nunca esteve tão em moda. E olha que freqüentar zona era considerado um pecado, mas dessa nunca se falou nada.

Eu decidi que o lugar mais bonito para ver a vida acontecer não é o meu confortável sofá.

Não tenho a pretensão de querer acabar com as guerras e a fome do mundo. Mal consigo dominar meus conflitos interiores e lidar com a administração do meu armário vazio.

Também não sou nenhuma reacionária contemporânea que prega causas às quais não pratica.

Eu sou eu. E assim me apresento ao mundo: com todas as minhas virtudes e defeitos; com tudo o que desperta admiração e repulsa; solidária e egoísta; incondicional ou calculista.

O que estará em evidência vai depender do que você deseja ver, não em mim, mas em si mesmo.

As pessoas são para nós espelhos, onde refletimos o que está em nosso interior e não apenas a imagem exterior.

Recebemos aquilo que doamos, essa lei é infalível.

Para saber se está tudo bem, preste atenção àquilo que recebe e eu espero sinceramente que você receba mais sorrisos. Se isso não estiver acontecendo, mude! Sorria primeiro e inevitavelmente verá seu reflexo nos rostos ao seu redor. Experimente.

Os melhores acontecimentos precisam de grandes passos. É impossível saltar sobre um abismo com dois pulos pequenos.

Permita-se! Se eu pude, você também pode!


2 comentários:

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Grandes verdades querida, os melhores acontecimentos, precisam de grandes passos.
Assim como os grandes amores, grandes alegrias, tudo depende de nós, de sabermos e termos a coragem de ir, de sentir,isso tudo se chama VIVER.Quer palavra mais linda?
Belo texto Fernandinha, me fez rever coisas esquecidas. Ameiiiiiiiiiiii!

Letras e Poesias !!! disse...

Depois de uma leitura tão otimista como essa ,tão forte, Nossa !!! necessitei de um tempo para relaxar o meu pensamento , pois, no momento da leitura meus pensamentos estva a mil por hora e parecia e passou um filme em minha cabeça...Ao mesmotemp que vc explicou tecnicamente as nossas reflexões , você simplesmente apontou o caminho da vida . tudo é possível quando existe uma vontade nossa e sobretudo sonhos...
"A consciência luta com a inconsciência onde o grito de uma é abafado pela ação silenciosa da outra"
"
Somos ao mesmo tempo juízes e réus, submetidos a julgamentos superficiais e, simultaneamente agindo da mesma forma."
"Somos uma identidade mutante, tão cíclicos como os ciclos lunares, hora cheios de luminosidade e brilho e hora imersos na total escuridão, quem sabe em momento de eclipse."
"
Tornamos-nos especialistas em reclamar e o horizonte mais próximo fica logo abaixo das nossas costelas: o próprio umbigo"

Com essas partes, versos, scritas maravihosas você não podia finalizar da melhor forma...

"Os melhores acontecimentos precisam de grandes passos. É impossível saltar sobre um abismo com dois pulos pequenos.

Permita-se! Se eu pude, você também pode!"

ESPLÊNDID !!! Parabéns por ter e mais ainda conseguir decifrar na escrita essa essênca de viver...Mostarremos a vida sempre...enxergaremos...
Um Texto reflexivo e Psicologo , maravilhoso...e gostei é pouco...é o tipo de escrita que chama aminha atenção...vou e irei prestar mais atenção no seu bogger e visitr sempe cm carinho ..pois é digno de reconhecimento !!!
haa ,uma coisa, eu acho incrível um "adget" ( acho qe está errado r ) "No Brasil no mundo" do ladodo seu blogger...aco ito legal m amarro quando vejo o nomeda minha ciade e as horas passando rs
e as banderas de toas as nacionalidades subindo, muito interessante...não sei o porquê que o seu blogger não tem mais seguidores , pois é muitooo bacana e quenos oferece boas coisas ou sea nos ofrece eft cultura Verdadeiramente...
Beijos ...Boa Semana Fernanda !