domingo, 1 de novembro de 2009

Razões para continuar escrevendo





Escrevo porque tenho medo da inércia, do silêncio e da omissão.

Escrevo porque prefiro o silêncio ao barulho e por meio de minhas palavras meus sentimentos gritam de forma audível às almas.

Escrevo porque tento explicar o inexplicável e entender o incompreensível, ao ensaiar organizar as idéias que brotam desordenadamente em meus pensamentos acelerados.

É sem a pretensão de reconhecimento, porém movida pelo desejo de partilha que minhas lembranças se transformam em rimas cheias de saudade.

São minhas palavras que materializam e eternizam os momentos vividos, os fatos corriqueiros, o conhecimento adquirido, o ensinamento propagado, o silêncio dolorido e indizível.

Algumas palavras gargalham, outras meditam, outras calam e choram.

Escrevo porque as palavras me ajudarão a permanecer viva dentro de algum coração ou pensamento que talvez jamais me encontre, mas continuará levando parte de mim em sua história mesmo depois que minha voz for somente uma memória empoeirada em alguma estante.

Um comentário:

Juliana Paez disse...

Suas palavras nos engrandecem....não pare nunca de se expressar por elas.

Bjos